quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Máquina Expressa de Livro


Sabe aquele livro que você não consegue comprar porque está esgotado na editora e não tem no Estante Virtual? Imagine poder ir até a livraria mais próxima, encomendar um exemplar e recebê-lo na hora? Aparentemente, em breve você não vai ter que adivinhar, vai fazer isso de fato. Acabou de ser lançada uma máquina que imprime, corta e cola um livro com capa colorida em um tempo de sete a quatorze minutos.

A idéia inicial era trabalhar juntamente com autores e editoras para que se possa “ressuscitar” livros que estão esgotados ou indisponíveis. Porém, com o reconhecimento que a máquina tem recebido – foi nomeada invenção do ano pela revista Time – não há falta de idéias para usá-la. A própria revista Time disse que a máquina ganhou o prêmio não só por disponibilizar títulos difíceis de achar, mas, também, por evitar que livros que não são vendidos se tornem lixo e poluam o mundo.

Atualmente só existe uma dessas no mundo, na livraria Angus & Robertson's Bourke St shop em Melbourne, na Austrália. Assim, muitos dos títulos disponíveis são livros específicos desse país como “Peixes da Austrália”. Mas não se desanime! Também têm alguns livros mais universais como “Crime e castigo” e “Razão e sensibilidade” – apesar de que esses não estão esgotados em lugar nenhum.

Além de trabalhar com escritores consagrados, também podem fazer acordos com escritores independentes. Se houver um número decente de máquinas dessas no Brasil, o livro independente pode ser encontrado em qualquer lugar por um preço equivalente ao da indústria, ou até menor. A distribuição não ficaria nas mãos das editoras. E não sobrariam livros na casa do autor. Só falta a tecnologia baratear – a máquina custa U$ 150.000,00 (cerca de R$ 350.000,00) – e chegar no Brasil, cobrindo o nosso território de forma democrática – ou seja, não vale ter 20 no Brasil, sendo que 14 ficam em SP capital.


Para quem quer ver um vídeo da máquina funcionando...






3 comentários:

Renato disse...

bem legal isso, mas não acho que vai ir pra frente, as editoras não vão deixar.

o vídeo do funcionamente porem não é legal, a máquina não faz nada de iteressante, ou de maneira interessante.

Flávia Denise de Magalhães disse...

nhé nhé nhé

Alexei Fausto disse...

eu acho que pode dar certo, isso de grandes corporações, ou já era, ou vai dominar a manufatura das máquinas.

Com a crise mundial, pode dar meio errado, quem sabe, alguém inventa uma máquina mais barata e pronto?