terça-feira, 2 de setembro de 2008

Autor independente vende mais de 3.000 livros


Escrever e publicar o próprio livro já não é uma tarefa fácil. Agora imagina vendê-lo nas ruas? É exatamente isso que Vicente de Paula Júnior faz. Ele sofre de uma doença chamada situs inversus totalis, o que significa que seu coração, assim como todos os órgãos do seu corpo, estãoem posição invertida em relação à grande maioria das pessoas.

Depois de anos convivendo com essa diferença e passando grande parte do seu tempo em hospitais e conversando com médicos sobre o seu caso, ele decidiu seguir o conselho de algumas pessoas e escreveu uma autobiografia médica. Eu deixo claro que é médica porque ele não conta nenhum evento de sua vida que não esteja relacionado com a sua doença.

O livro, “Meu coração bate do lado direito”, é um exemplar fininho de 48 páginas, vendido por R$ 10,00 pelo autor, que percorre bares e restaurantes de Belo Horizonte oferecendo a sua obra. Não posso dizer que ela tem grande valor literário, mas com certeza a história médica de um homem que é o único no mundo com todos os órgãos invertidos tem valor por si mesmo.

E não sou só eu que pensa assim. O livro é um fenômeno do mercado editorial independente e já está na sua terceira edição. A primeira foi de 500 exemplares, a segunda de 2.000 e a terceira de 3.000, dos quais já foram vendidos cerca de 500. Isso dá um total de cerca de 3.000 exemplares em um ano de um mês.

Não preciso nem dizer que ele vive de vender seus livros, certo?

O exemplo de Vicente vale como dica para quem tem vontade de publicar os seus livros e, quem sabe viver disso. Como eu disse aqui, se a gente abrir mão do livro se lindo (coisa que Vicente não fez) e começar a vendê-los na rua, as vendas vão aumentar. Simples assim.

Eu escrevi um perfil sobre ele para a minha disciplina de Jornalismo Cultural. Ficou bem legal, quem quiser ver, clique aqui!

Quem estiver no clima pode ler uma crônica sobre o livro.

Se você quiser entrar em contato com Vicente, mande um e-mail para:
vicentedepaulajunior@yahoo.com.br

Um comentário:

Taís Oliveira disse...

olha só, vc até achou uma crônica...
tomara que o "fenomeno do mercado editorial" dê um exemplo para quem quer publicar seus trabalhos
ps.: posso te passar musicas depois