quinta-feira, 8 de maio de 2008

A Broca Literária


Uma iniciativa interessante que começou um projeto em português recentemente é a revista digital A Broca Literária. O projeto original se chama The Drill Press. É um site em que seus fundadores se propõe a organizar e disponibilizar literatura de qualidade, que "faça o cérebro funcionar". Eles publicam contos, ensaios e textos sem um gênero definido, mas que gostaram desde janeiro de 2007.

Em outubro do ano passado eles começaram outra iniciativa, a de fazer uma "ala" do projeto em português. Eles se propõe a "publicar quatro textos por mês seguindo padrões similares aos adotados pela editora em suas outras revistas". Isso não explica muito sobre o que eles pretendem fazer, mas é só olhar o arquivo, que percebemos que eles não estão cumprindo os prazos a que se proporam.

No ano passado conseguiram fazer tudo muito bem, mas em janeiro eles publicaram dois textos, em fevereiro, março e abril não publicaram nada e agora em maio mandaram mais dois textos. É triste ver iniciativas como essa dar errado por falta de material. Ainda mais quando sabemos que muita gente tem material por aí e gostaria de vê-lo publicado. Acho que um dos objetivos desse blog é esse, mostrar para as pessoas interessadas aonde estão essas iniciativas independentes que todos tanto falam, mas que muitas vezes não conseguimos encontrar... Me parece que a literatura e os escritores, salvo exceções, não gostam muito de se mostrar, de mostrar para todos o que fazem. Graças a isso a gente, que conhece a "cena literária da internet" acaba ouvindo absurdos como "literatura não é cultura urbana".

Quase todos amigo ou conhecido meu que fica sabendo do assunto do meu blog pergunta: "Mas você vai ter assunto para escrever sobre iniciativas independentes e cultura urbana nessa freqüência?" Vou sim! Existe muita gente tentando coisas novas, testando modos diferentes de fazer as coisas. Mesmo porque não estamos em um jornal em que eu tenho que escrever somente do que é notícia para toda uma sociedade. Isso é um blog, onde eu posso falar de projetos que estão começando ou coisas que eu acho que são boas idéias. É um espaço aberto para quem tiver alguma informação sobre literatura se manisfestar. Nunca vai faltar posts aqui enquanto tiver gente escrevendo literatura ou defendendo que ela pertence sim à internet.

3 comentários:

Taís disse...

que final apaixonado!
estou gostando dos temas e da empolgação. vi um tanto de elogios nos comentários, parabéns!
e feliz aniversário! hehe

A Broca Literária disse...

Olá. Como um integrante da Broca Literária, agradeço pelas citações e pelas críticas. Blogs como este aqui são importantes até para instigar e incentivar o interesse pela literatura.

A Broca teve alguns problemas no início do ano, que felizmente foram sanados. Reformulamos o número mínimo de publicações mensais para duas (equivalendo á média atual de todos os outros zines da Drill Press), pois para nós importa a qualidade antes de tudo. De Maio para cá, estivemos cumprindo esta meta, colocando no ar pelo menos dois trabalhos por mês, quatro no mês passado e três nesse.

Cheque os últimos textos publicados. Tenho certeza de que encontrará muita coisa interessante, e nos arquivos também.

Um grande abraço.

Sumpa disse...

Olá. Tudo bem?
Olha só... Não sei se é bem não ter vontade de expor suas idéias, mas o conceito de expô-las de graça quando poderiamos estar ganhando algo com isso.
A grande verdade é que apesar de ser uma vitrine maravilhosa, a internet não te dá - salvo raras excessões - remuneração pelas suas idéias e além de toda a incerteza, acabamos tendo de criar soluções anti pirataria que desgastam demais. Isso, confesso, me desmotiva de sentar e criar algo especificamente para a internet. Creio que seja a visão de muitos outros que preferem até não se divulgar para guardar os materiais para uma eventual publicação inédita.
Divulgo algo entre amigos, como fiz com a broca e outros sites, mas são coisas que - se fosse comercializar - faria uma versão para outras mídias, afinal, já estão na gaveta a tempo demais e acabam virando algo legal pra conhecer gente nova, mas coisas mais elaboradas como projetos pessoais eu normalmente retenho. E - dentro de determinados formatos- as idéias e comentários acabam rendendo boa divulgação. Em alguns casos, muito menos estressante do que se você fizesse algo grande.
Acho que o fato de ter crescido com a ideia do papel e ainda não estar vendo um retorno estável no Brasil pra textos eletrônicos me deixou receoso, mas creio que estamos caminhando para algo mais democrático e rentável também.