terça-feira, 4 de maio de 2010

Neil Gaiman é escolhido para clube do livro do Twitter

Imagina que o mundo inteiro está lendo um livro. Não porque alguém mandou, mas porque todos querem poder conversar sobre o que leram e trocar suas ideias e impressões. É essa a proposta do "One Book, One Twitter" (1B1T) (Um livro, um Twitter), que começa nesta quarta-feira.


O livro escolhido para inaugurar o maior grupo de leitura da história (ou pelo menos o que promete ser o maior) é o
Deuses Americanos, de Neil Gaiman. A história é sobre um homem que sai da prisão e se vê guiado por um estranho homem que diz ser um ex-deus e o apresenta às divindades americanas, novas e antigas. O livro publicado em 2001 já foi traduzido para mais de 20 línguas, inclusive para o português.

A notícia ruim é que a edição brasileira, publicada pela Conrad, está esgotada e o livro não sai por menos de R$ 140,00 no Estante Virtual. A notícia boa é que o livro é muito bom e dá espaço para discussões interessantes, principalmente sobre as novas divindades americanas.


Eu li o livro em 2007 e a partir daí me apaixonei pelo trabalho de Neil Gaiman. Já o autor não aprovou a escolha, que foi feita por votação. Gaiman escreveu em seu blog que "esse não é um livro que entregaria para qualquer um, porque as pessoas não conhecem nada do que já escreveu e odiarem o livro - pessoas que talvez amassem
Stardust, Lugar Nenhum, O livro do Cemitério ou Sandman - provavelmente não vão ler as outras obras".

Origem


A iniciativa é da revista americana de tecnologia Wired, mas a ideia não é deles. Em 1998, a biblioteca de Seattle organizou um grande clube do livro que envolvia todos os seus habitantes. Já faz algum tempo que clubes do livro são organizados geograficamente com o nome "One Book, One City" (Um livro, uma cidade).O que a revista fez foi usar a influência que tem nas tendências americanas e iniciar um movimento maior, que não é limitado pela geografia.

Para quem de fato conhece clubes do livro, prática incipiente no Brasil, é bom avisar que a iniciativa não tem as regras que acompanham os eventos. Não há hora de conversar ou tópicos determinados. A ideia é simplesmente fazer com que todos leiam o mesmo livro ao mesmo tempo.


Leia a
matéria da Wired sobre o projeto.


Confira a lista dos livros que foram candidatos para o 1B1T.



3 comentários:

Bernardo Schuchter disse...

Sou fã de Gaiman e Estou lendo esse livro agora e tive esse probleminha com o preço. O jeito foi comprar a edição portuguesa que está a metade do preço dele usado (sem querer fazer propaganda, mas comprei na Livraria Cultura). Bem... veio na hora certa, vamos ver se eu acompanho esse leitura em conjunto.

Flávia Denise de Magalhães disse...

Essa é uma ótima dica Bernardo, mas normalmente não gosto de ler a versão portuguesa.. A escrita fica bem diferente e acaba tirando a atenção da história..

Bernardo Schuchter disse...

O problema maior é com os diálogos, as conjugações de verbos são absurdas! Mas a parte descritiva da livro não me incomoda tanto, tem diferenças bem pontuais com nosso português brasileiro. Uma última dica é que foi lançado o Livro do Cemitério no Brasil (descobri lá na Bienal), já tá na estante aguardando.